Jair Bolsonaro em entrevista à JP News
Reprodução/ Jovem Pan
Jair Bolsonaro em entrevista à JP News


Em mais um de seus discursos sobre a corrupção no Brasil, o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) sugeriu que a escolha de ministros para o Supremo Tribunal Federal (STF) pudesse ser feita mediante pagamento. Isso contraria a Constituição, já que o procedimento legal e conhecido pela população é a indicação feita pelo presidente da República e, posteriormente, a aprovação por parte do Senado.


"Quanto você acha que vale a vaga pro... Presta atenção, pessoal! Quanto acha que vale a vaga pra o Supremo Tri...", começou a questionar Bolsonaro. A pergunta é interrompida quando ele aparenta ser lembrado de que estava ao vivo no Facebook.


O presidente fazia o discurso no intervalo de sua entrevista ao canal JP News , que estreou nesta quarta-feira (27) na televisão. Embora não estivesse no ar na TV, a transmissão feita em seu canal no Facebook não foi interrompida. Ao perceber isso, o presidente desistiu da pergunta e reagiu desconcertado antes de retomar suas críticas.

Leia Também

Leia Também


"Isso é o Brasil, apanha pra cacete e tem gente que não dá valor. 'Ah, tem que resolver tudo'. Não dá pra resolver tudo, vamos devagar", seguiu. No momento, Bolsonaro falava da corrupção em contratos de pedágio e reclamava das cobranças que sofre pelo alto preço cobrado.


Quanto ao STF, como ele não deu continuidade ao assunto, não é possível confirmar se a intenção era falar dos governos anteriores ou do seu próprio. Bolsonaro já indicou dois ministros para a Corte: Kássio Nunes Marques, que ocupa a cadeira deixada por Celso de Mello, e André Mendonça, que ainda não foi sabatinado no Senado .

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários