Onyx Lorenzoni
Agência Brasil
Onyx Lorenzoni



Os ministros Ony Lorenzoni (Trabalho) e Tereza Cristina (Agricultura) devem deixar o recém-criado partido União Brasil,  resultado da fusão entre o DEM e o PSL. Eles são os únicos titulares de ministérios do governo Jair Bolsonaro (sem partido) filiados à nova sigla. As informações são do jornal "O GLOBO".

Segundo a publicação, Tereza Cristina até tem apoio para continuar na legenda, mas talvez o seu interesse em disputar uma vaga no senado por Mato Grosso do Sul choque com uma possível tentativa de Luiz Henrique Mandetta, ex-ministro da Saúde. Também filiado ao partido, Mandetta pode tentar o Senado pelo estado, caso uma eventual candidatura à presidência não decole. Neste caso, Cristina poderia migrar ao PP, possível destino de Bolsonaro.

Leia Também

Já Lorenzoni, de acordo com o "GLOBO", tem incomodado integrantes do União Brasil ao insistir que a sigla apoie a reeleição de Bolsonaro. Além de ser derrotado nesta tentativa, o ministro do Trabalho também não gostou de saber que a legenda possui três pré-candidatos: Mandetta, o jornalista José Luiz Datena e Rodrigo Pacheco, atual presidente do Senado. Lorenzoni, assim como Cristina, é cogitado no PP. 


Presidente do União Brasil, Luciano Bivar, afirmou: "Nós temos um programa e cada um tem que se adaptar àquilo. Eu sou partidarista. Qualquer um que esteja confortável ou desconfortável, que tome os caminhos que melhor lhe aprouver", destacou.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários