Juliano Medeiros, presidente do PSOL
Divulgação/PSOL50
Juliano Medeiros, presidente do PSOL

O presidente nacional do PSOL, Juliano Medeiros, disse que a fusão entre o PSL e o DEM, aprovada na manhã desta quarta-feira (6) , atacará os direitos da população brasileira. Medeiros também afirmou que fará oposição ao União Brasil (nome da nova legenda), que seguirá os mesmos posicionamentos dos antigos partidos.

"Hoje ocorre a fusão do DEM, um dos herdeiros da Arena, partido da ditadura militar, com o PSL, legenda de aluguel que foi tomada pelo bolsonarismo em 2018. Não tem como sair coisa boa daí. O novo partido nasce para atacar os direitos do povo. Estaremos na trincheira oposta!", escreveu ele nas redes sociais.



Leia Também

A fusão do DEM com o PSL  poderá formar o maior partido do país, tanto em número de parlamentares na bancada da Câmara, como em valores do fundo partidário.

Caso a união seja aprovada pelo TSE, o novo partido vai contar com 81 deputados federais, sete senadores, três governadores e R$ 160 milhões em valores do fundo partidário.

A nova legenda terá o líder do PSL e deputado federal Luciano Bivar na presidência, sendo que ACM Neto ficará na Secretaria-Geral do partido.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários