Presidente do PTB, Roberto Jefferson
Valter Campanato/ Agência Brasil
Presidente do PTB, Roberto Jefferson


O ex-deputado federal Roberto Jefferson (PTB) deverá retornar para a cadeia quando deixar o hospital. A decisão foi do ministro Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal (STF).


O magistrado decidiu nesta quarta-feira (13), sob o argumento de que a manutenção da prisão preventiva do político é "necessária e imprescindível" à garantia da ordem pública. “Mantive a prisão preventiva de Roberto Jefferson Monteiro Francisco, reputando-a necessária e imprescindível à garantia da ordem pública e à instrução criminal. O quadro fático delineado na decisão supracitada permanece hígido, não havendo razões, neste momento processual, a indicar a possibilidade de revogação da prisão preventiva, ainda que mediante imposição de medidas cautelares diversas”, diz um trecho da decisão divulgada pelo G1.


Desse modo, o retorno dele à cadeia fica condicionado à alta médica. Jefferson  foi liberado pelos médicos na última quarta-feira (6) após passar mais de 30 dias internado para tratar uma infecção urinária e depois passar por um cateterismo.

Leia Também


De acordo com o portal, a defesa do político só vai se manifestar a partir do dia 22. A data é o prazo para a conclusão do julgamento do habeas corpus que está sob relatoria do ministro Edson Fachin.



Roberto Jefferson teve a prisão inicialmente decretada há exatos dois meses , no dia 13 de agosto. Ele é um dos alvos no inquérito sobre a milícia digital, acusado de promover ataques às instituições.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários