Confusão na CPI da Covid
Reprodução
Confusão na CPI da Covid

O tempo fechou no fim da tarde na sessão da CPI da Covid. Depois de um dia tenso, com rusgas entre senadores e o depoente, o ministro da Controladoria-Geral da União (CGU) Wagner Rosário chamou a senadora Simone Tebet (MDB-MS) de "descontrolada".

A confusão começou quando a senadora repassava passo a passo de todos os episódios envolvendo a compra da vacina Covaxin, investigada pela CPI da Covid, abordando os erros presentes nas invoices que, segundo ela, não teriam sido confrontados pela CGU. Ao tentar rebater, o ministro se desentendeu com a senadora e disse que ela "estava descontrolada".

A frase machista irritou os demais senadores membros da CPI, e Otto Alencar (PSD-BA), chegou a chamar Rosário de "machista" e "moleque", insinuando que ele estaria "devendo favores" ao Governo Federal e ao presidente Jair Bolsonaro (sem partido).

A confusão tomou conta do plenário. No microfone, o senador Marcos Rogério (DEM-RO) tentou fazer a defesa de Rosário, mas foi interrompido pela senadora Leila Barros. "Só as mulheres são descontroladas. Vocês dão show todo dia aqui. Menos, Marcos Rogério!", disparou.

Após a confusão, a sessão foi suspensa. Após a pausa, o senador Omar Aziz, presidente da CPI, pediu ao relator, Renan Calheiros, que incluísse o ministro Wagner Rosário como investigado, e não mais testemunha, como à princípio.


    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários