Jair Bolsonaro
Reprodução
Jair Bolsonaro



A regra que impede a entrada de pessoas não vacinadas em restaurantes de Nova York, nos Estados Unidos, não impediu que o presidente Jair Bolsonaro (sem partido), que rejeita os imunizantes contra a Covid-19, apreciasse a comida de um dos estabelecimentos da cidade. A churrascaria brasileira Fogo de Chão, que tem uma unidade no local, improvisou uma espécie de "puxadinho" do lado de fora de seu restaurante para receber o chefe do Executivo nacional.

Assim, com mesas ao ar livre, Bolsonaro almoçou ao lado dos ministros da Saúde, Marcelo Queiroga, do Meio Ambiente, Joaquim Leite, das Relações Exteriores, Carlos França, e do Gabinete de Segurança Institucional (GSI), Augusto Heleno.

Segundo informações da BBC Brasil, o momento teve até salva de palmas em homenagem ao lutador de jiu jitsu Henzo Gracie. Ele acompanhou o presidente brasileiro em uma caminhada até o hotel onde Bolsonaro está hospedado. Ao longo do caminho, no entanto, o mandatário ouviu ao menos um grito de "assassino", proferido por uma brasileira que o reconheceu — a comitiva de Bolsonaro chamou atenção nas ruas, já que seguia acompanhada de dezenas de seguranças.

Bolsonaro em Nova York
O presidente está nos Estados Unidos para participar e discursar na 76ª Assembleia-Geral da Organização das Nações Unidas (ONU), cuja abertura será nesta terça-feira (21). Ele é o único entre os líderes de nações do G20 que afirma não ter tomado qualquer vacina contra o coronavírus .


Por conta disso, Bolsonaro tem feito algumas refeições na rua. Imagens da noite deste domingo (19), por exemplo, mostraram ele e sua comitiva comendo pizza numa calçada. Apesar da repercussão negativa do fato na imprensa, o presidente ironizou o pedido com um post no Twitter. A mensagem, publicada já na tarde de hoje, resume-se a "emojis" que representam pizza, bebida, uma noite estrelada e um sinal de "legal".


    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários