Bolsonaro e Carla Zambelli
O Antagonista
Bolsonaro e Carla Zambelli


A deputada federal Carla Zambelli (PSL-SP) comparou  a nota do presidente Jair Bolsonaro, em que ele recuou nos ataques ao Supremo Tribunal Federal (STF), à saída do ex-ministro Sérgio Moro do governo. De acordo com a parlamentar, ela ficou frustrada em ambas as ocasiões. 

No entanto, logo na sequência, a deputada afirmou ter entendido a intenção de Bolsonaro com a carta à nação. 

"A principio, vou dizer que fiquei até um pouco frustrada, frustrada como no dia que Moro pediu demissão. Queria que Moro ficasse. Quando Bolsonaro coloca carta dessa, em que se põe como humilde, para harmonizar Poderes e fazer com que Poderes fiquem tranquilos e o país andar para frente, vocês (oposição) acham ruim, porque para vocês, quanto pior, melhor", disse. 


Você viu?

Entenda o caso

Após almoçar com o ex-presidente da República, Michel Temer,  o atual líder do Executivo brasileiro, Jair Bolsonaro (sem partido), divulgou uma nota para falar sobre a crise entre os Poderes. 

Em um texto dividido em dez pontos, Bolsonaro disse que nunca teve a intenção de "agredir quaisquer dos Poderes" - mesmo com ataques constantes, nos quais, inclusive, chamou o ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Alexandre de Moraes, de "canalha" 

Sobre Moraes, o presidente da República ainda disse: "Em que pesem suas qualidades como jurista e professor,  existem naturais divergências em algumas decisões do Ministro Alexandre de Moraes ". 

Bolsonaro também declarou que "suas palavras, por vezes contundentes, decorreram do calor do momento e dos embates que sempre visaram o bem comum". 

Outro ponto que merece destaque é sobre a relação da crise institucional e a economia brasileira: "Na vida pública as pessoas que exercem o poder, não têm o direito de “esticar a corda”, a ponto de prejudicar a vida dos brasileiros e sua economia". 


    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários