Presidente Jair Bolsonaro durante live nesta quinta-feira (9)
Reprodução / YouTube
Presidente Jair Bolsonaro durante live nesta quinta-feira (9)

O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) pediu "um tempo" para as pessoas que estão criticando a nota divulgada por ele na tarde desta quinta-feira (9) . No texto, divulgado após almoço com o ex-presidente Michel Temer, o mandatário disse que nunca teve a intenção de "agredir quaisquer dos Poderes". 

"Fiz uma nota, sei que muita gente criticou. Dá uns dois três dias para a gente. Dá um tempo", disse ele durante transmissão ao vivo nesta quinta.

"Quando o Sérgio Moro saiu, por volta do meio-dia, perdi uns 40, 50 mil seguidores. Para quem tem 10 milhões de seguidores, 50 mil não é muito, mas não deixa de ser uma perda considerável. Depois, lá pelas 18h, depois que falei, paramos de perder seguidores praticamente. Dois, três dias depois, recuperamos", continuou.

O chefe do Executivo também falou sobre as diversas críticas que recebeu sobre a carta publicada, tanto de seus apoiadores quanto de políticos pró-governo : "Queriam que eu respondesse o Fux. Arthur Lira, Aras e alguns do meu lado vieram com discurso pronto. A gente fala, deixa acalmar para amanhã. Temos que dar exemplo aqui".

"Eu telefonei ontem a noite para o Temer , ele veio a Brasília, colaborou com algumas coisas na nota, eu concordei e publicamos. Estou pronto para conversar", continuou.

Ainda, Bolsonaro manteve a posição da carta divulgada e disse que não agrediu nenhuma instituição. "Eu quero fazer a coisa certa. Muita gente me criticou por causa da nota. Não vejo nada de mais na nota. Uma nota precisa e objetiva. Nunca agredi instituição nenhuma. A minha briga é pontual com algumas pessoas".

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários