André Mendonça
Agência Brasil
André Mendonça


Os constantes ataques do presidente da República, Jair Bolsonaro (sem partido), ao Supremo Tribunal Federal (STF) devem inviabilizar a indicação de André Mendonça a uma vaga na Corte. A informação é do jornalista Valdo Cruz, da Globo News.

De acordo com o jornalista, pelo menos 50 senadores são contrários à indicação de Mendonça ao STF.  Isso porque os parlamentares "não veem sentido em aprovar um nome escolhido por Bolsonaro para compor um tribunal que o próprio presidente ataca e cujas decisões ameaça descumprir". 

A indicação de Mendonça para a vaga de Marco Aurélio Mello ocorreu em julho. Porém, até agora, o presidente da Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) do Senado, Davi Alcolumbre (DEM-AP), não pautou a sabatina do ex-Advogado-Geral da União. 

Você viu?

Relação de Bolsonaro com Mendonça

No último dia 24 de agosto, o presidente Jair Bolsonaro afirmou que, além do compromisso de começar toda sessão do plenário do Supremo Tribunal Federal com uma oração, também pediu para que André Mendonça, seu indicado à Corte, também almoce com ele uma vez por semana .

Bolsonaro indicou Mendonça para substituir o ex-ministro Marco Aurélio Mello, que deixou o cargo em julho. Entretanto, em meio à tensão entre os poderes,  André Mendonça ainda não foi sabatinado pela Comissão de Constituição e Justiça. O ex-chefe da Advocacia-Geral da União encontra obstáculos no Senado, como a  oposição do senador Davi Alcolumbre (DEM-AP) .


"Ele firmou dois compromissos comigo: um é, em toda primeira sessão da semana, começar com uma oração lá. E o outro é almoçar uma vez por semana comigo", afirmou Bolsonaro.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários