Atritos e polêmicas entre Bolsonaro e STF adiam sabatina de Mendonça no Senado
Reprodução
Atritos e polêmicas entre Bolsonaro e STF adiam sabatina de Mendonça no Senado

O senador Davi Alcolumbre (DEM-AP) não deseja pautar a indicação de André Mendonça ao Supremo Tribunal Federal (STF) neste momento. O motivo? A relação conturbada entre  Jair Bolsonaro (sem partido) e membros do STF, que são constantemente atacados pelo presidente. As informações são da colunista Bela Megale, do jornal 'O Globo'.

Davi Alcolumbre, que é presidente da Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) da Casa, quer esperar a relação entre o presidente e o Judiciário melhorar para submeter o nome de Mendonça à aprovação do colegiado. Após esse passo que o indicado do presidente deve passar pela sabatina do plenário.

Apesar da precaução de Alcolumbre, segundo a jornalista, ele tem sido pressionado pelo Palácio do Planalto a pautar a indicação o quanto antes. À interlocutores, o senador tem afirmado que não levará o nome de Mendonça ao colegiado, pelo menos, até setembro. Alguns colegas ainda vão mais longe e defendem que a indicação só seja pautada ano que vem.

Clima político ruim 

O caminho de André Mendonça para ocupar a vaga no STF encontra resistências pelo caminho. Os ataques de Bolsonaro ao Judiciário e à democracia, com a defesa do voto impresso, fez com que Mendonça fosse visto com muita desconfiança. Hoje, o presidente é apontado, tanto no Congresso como no STF, como o "maior entrave" para a aprovação de Mendonça.

Segundo a coluna, Alcolumbre e Mendonça devem se encontrar em breve para conversar sobre o tema com o objetivo de traçar uma estratégia.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários