Procurador-geral da República, Augusto Aras
Pedro França/Agência Senado
Procurador-geral da República, Augusto Aras

O Plenário do Senado aprovou a indicação do Procurador-Geral da República, Augusto Aras, para recondução ao cargo (MSF 35/2021), com 55 votos favoráveis e 10 contrários. Com a decisão, Aras assumirá o posto até 2023.

Hoje mais cedo, a Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) do Senado aprovou a indicação de Aras para recondução ao cargo , com 21 votos favoráveis, 6 contrários e nenhuma abstenção. Antes disso, ele foi submetido a uma sabatina de aproximadamente 6 horas de duração.

O procurador está no cargo desde setembro de 2019 e foi indicado pelo presidente Jair Bolsonaro (sem partido). No mês passado, o mandatário anunciou que o reconduziria à chefia da PGR, encaminhando o pedido ao Senado.

Na sabatina de hoje , Aras tentou se livrar das acusações de prevaricação, feitas pelos senadores Alessandro Vieira (Cidadania-SE) e Fabiano Contarato (Rede-ES), que pediram que ele fosse investigado.

Aras também comentou as prisões do deputado federal Daniel Silveira (PSL-RJ) e do  ex-deputado federal Roberto Jefferson, presidente nacional do PTB — ambos bolsonaristas. De acordo com o procurador-geral da República, houve ameaças reais a ministros do STF .

— Com informações de Agência Senado

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários