Prefeito do Rio de Janeiro (RJ), Eduardo Paes (PSD)
Reprodução
Prefeito do Rio de Janeiro (RJ), Eduardo Paes (PSD)

Apesar de já ter criticado o governo federal, como na questão do atraso na entrega das vacinas a estados e municípios,  o prefeito do Rio, Eduardo Paes (PSD), disse ser contra o impeachment do presidente da República. Em entrevista ao UOL , o político diz preferir a "estabilidade".

"As manifestações do Bolsonaro sobre o voto impresso são absurdas. Acho um absurdo o principal líder político do país se manifestar dessa maneira, aliás como se manifestou em relação a diversos temas dessa pandemia. Não acho que tem que ter o impeachment de Bolsonaro, ele tem que ser derrotado nas eleições, a não ser que cometa crime de responsabilidade digno desse nome", disse.

O prefeito também disse discordar da forma como foi conduzido o  impedimento da ex-presidente Dilma Rousseff (PT) em 2016, após processo de impeachment.

Segundo Paes, Bolsonaro tem que ser retirado da presidência por meio das eleições do ano que vem. "Estamos muito próximos das eleições, prefiro estabilidade democrática. As instituições são fortes o suficiente para sustentar esse besteirol [do Bolsonaro]."

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários