Petista teria afirmado a pessoas próximas que o atual presidente da República não tenha condições de capitanear uma intervenção e manter uma ruptura na democracia
Reprodução
Petista teria afirmado a pessoas próximas que o atual presidente da República não tenha condições de capitanear uma intervenção e manter uma ruptura na democracia

ex-presidente Luis Inácio Lula da Silva (PT) passou a afirmar a interlocutores e pessoas próximas que Jair Bolsonaro (sem partido) não possui força para realizar uma intervenção militar e sustentá-la por algum tempo. As informações são da jornalista Mônica Bergamo.

Leia mais: "Vamos derrotar Bolsonaro", diz Lula após encontro com Dilma

Segundo apuração, o petista crê que o objetivo do atual presidente seria criar um 'clima de terror' para que sua narrativa polarizada crie uma situação de caos e afaste o eleitor de um possível voto no Partido dos Trabalhadores.

Saiba: Ação penal contra Lula em caso da Guiné Equatorial é trancada pelo TRF-3

De acordo com o líder do PT, um possível golpe não seria sustentável por não contar com o apoio do empresariado, da mídia e da "superpotência do continente", - uma expressão em alusão aos Estados Unidos da América, como ocorreu em 1964.


Lula, inclusive, procura não demonstrar receio ou subserviência aos militares e, inclusive, descartou publicamente qualquer recado ao oficialato. O petista repete que em seu governo, as Forças Armadas foram 'bem tratadas e respeitadas'.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários