Bolsonaro ataca STF, urnas e Lula
Reprodução/Facebook
Bolsonaro ataca STF, urnas e Lula

O presidente  Jair Bolsonaro voltou a criticar ministros do STF (Supremo Tribunal Federal) em seu discurso após  a "motociata" em Florianópolis (SC) na manhã deste sábado (7). Ele afirmou temer que um governo de esquerda volte ao Brasil, e bateu novamente na tecla sobre a questão do voto impresso e auditável.

"Alguns acham que são donos do mundo. Vão quebrar a cara. Não continuem nos provocando, não queiram nos ameaçar", declarou.

"Quem decide as eleições são vocês. Não vai ser um ou dois ministros do STF que vão decidir o destino de uma nação. Quem tem legitimidade além do presidente (da República) é o Congresso Nacional".

A Proposta de Emenda à Constituição (PEC) que muda o sistema de votação foi derrubada na comissão especial, mas o presidente da Câmara dos Deputados, Arthur Lira (Progressistas-AL),  que não criticou as falas de Bolsonaro contra ministros do STF, disse ter decidido levar a discussão do voto impresso para votação no plenário da Casa.

Você viu?


Bolsonaro também comentou sobre a vinda de venezuelanos para o Brasil, e ironizou que "centenas de pessoas por dia fogem do paraíso socialista da Venezuela" para cá.

"Nós sabemos como aquele regime começou, quem apoiou aquele regime, não preciso dizer que é o bandido de nove dedos", disse Bolsonaro, sob gritos de "Lula ladrão", referindo-se ao ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT).

Após o evento, Bolsonaro afirmou que amanhã (8) participará de novo passeio de moto, em Brasília, em homenagem ao Dia dos Pais.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários