Presidente da CPI, senador Omar Aziz (PSD-AM)
Divulgação/Agência Senado/Edilson Rodrigues
Presidente da CPI, senador Omar Aziz (PSD-AM)

 O presidente da CPI da Covid, Omar Aziz (PSD-AM), declarou neste domingo (4) que acredita nas acusações feitas pelo deputado Luis Miranda à Comissão, referentes as irregularidades na compra da Covaxin , onde  o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) teria conhecimento das ilicitudes.

“Nenhum servidor federal foi acionado pelo presidente após a denúncia do deputado Luis Miranda para fazer qualquer tipo de investigação. Se tivesse sido mentira, pode ter certeza que o presidente já teria chamada Miranda de mentiroso, cafajeste, vagabundo e picareta. Essa  forma como ele trata as pessoas que se opõe a ele ou tentam imputar alguma coisa”, declara o senador em entrevista ao Jornal da Cultura.

Na última sexta (2), a ministra do STF, Rosa Weber , a pedido da Procuradoria-Geral da república ( PGR ), determinou a abertura de inquérito contra Jair Bolsonaro para apurar se o chefe do executivo cometeu crime de prevaricação na compra da vacina indiana Covaxin.

Omar Aziz afirma ter certeza de que o presidente cometeu crime, e revela que a CPI, em seus próximos passos, investigará o porquê de Bolsonaro não ter informado sobre as denúncias que Miranda lhe apresentou acerca do contrato da Covaxin.

“Ele ( Luis Miranda) está pagando para ver o presidente desmentir. Então, presidente Bolsonaro, o Luis Miranda está pagando para ver esses impropérios que você diz, essas farsas que você diz, contra ele. O senhor não consegue fazer isso. Sabe porque o senhor não consegue? Porque ele realmente lhe falou tudo o que disse na CPI”, completa o senador.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários