Presidente Jair Bolsonaro
undefined
Presidente Jair Bolsonaro

Deputados do PSOL entraram, nesta segunda-feira, com uma notícia-crime contra o presidente da República, Jair Bolsonaro, na Procuradoria-Geral da República (PGR). A denúncia foi apresentada após a  divulgação de áudios, pelo site UOL, em que ex-cunhada de Bolsonaro indica envolvimento direto do presidente em caso da ‘rachadinha’, quando ele era deputado federal.

Na gravação, a fisiculturista Andrea Siqueira Valle disse que Bolsonaro demitiu seu irmão, André Siqueira Valle, porque ele se recusou a entregar a maior parte de seu salário.

Você viu?

A denúncia é assinada por nove parlamentares do PSOL que pedem a abertura de uma investigação sobre o presidente pelo Ministério Público Federal (MPF).

"Bolsonaro, e toda a sua família, está envolvido em uma miríade de crimes. É indisfarçável a participação do presidente da República nos atos ilícitos, de forma que é fundamental que os poderes constituídos tomem as providencias cabíveis para investigar os responsáveis e não assistam inertes os permanentes e reiterados crimes contra a administração pública", dizem no documento apresentado à PGR.

Nas gravações, a fisiculturista diz ainda que Fabrício Queiroz, ex-assessor de Flávio Bolsonaro e denunciado pelo Ministério Público no esquema de “rachadinha” no gabinete do então deputado estadual na Assembleia Legislativa do Rio (Alerj), não foi o único a recolher os salários dos funcionários do atual senador. Ela aponta que a maior parte do salário que recebia do gabinete do filho mais velho do presidente era recolhida pelo coronel da reserva do Exército Guilherme dos Santos Hudson.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários