Presidente Jair Bolsonaro (sem partido)
Reprodução: iG Minas Gerais
Presidente Jair Bolsonaro (sem partido)


O presidente Jair Bolsonaro (sem partido)  foi incluído na lista de “predadores da liberdade de imprensa”. A ONG Repórteres sem Fronteiras revelou nesta segunda-feira (5)  37 chefes de estado ao redor do mundo que impõem “repressão massiva” contra jornalistas.

Segundo a publicação, o chefe de estado brasileiro potencializou os ataques contra os profissionais de imprensa durante a pandemia da Covid-19 , que já deixou mais de 500 mil mortos no Brasil.

 “Desde que assumiu o cargo, o trabalho da imprensa brasileira tornou-se extremamente complexo.  Sua marca registrada? Insultar, estigmatizar e humilhar jornalistas muito críticos. Para ele, a imprensa “é inútil” e não passa de “rumores e mentiras constantes”. Sua retórica belicosa e grosseira é ampliada por seu círculo próximo e por uma base organizada de apoiadores”, é dito em relatório da ONG.

Segundo a publicação, o modo de ‘predação’ do presidente é feito através de i nsultos, humilhação e ameaças vulgares . Os alvos preferidos são mulheres jornalistas, analistas políticos e a TV Globo.

Ao lado de Bolsonaro, aparecem outros líderes acusados de serem ‘predadores’, como o ditador norte-coreano Kim Jong-un ; o presidente da Síria Bachar Al-Assad ; o presidente da Venezuela Nicolás Maduro e o príncipe herdeiro da Arábia Saudita Mohamed Ben Salmane .

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários