O servidor do Ministério da Saúde Luis Ricardo Miranda (à esquerda) e o deputado federal Luis Miranda: os irmãos depõem à CPI nesta sexta
Reprodução/Twitter
O servidor do Ministério da Saúde Luis Ricardo Miranda (à esquerda) e o deputado federal Luis Miranda: os irmãos depõem à CPI nesta sexta

A CPI da Covid pediu proteção à Polícia Federal ao deputado Luis Miranda (DEM-DF) e o servidor do Ministério da Saúde Luís Ricardo Miranda —  servidor que apontou indícios de fraude no contrato de importação da vacina Covaxin. Ambos vão depor à comissão nesta sexta-feira (24).

O presidente da CPI, Omar Aziz (PSD-AM), afirmou que a comissão recebeu  relatos de ameaças aos dois irmãos.

"A Polícia Federal foi oficiada para providenciar segurança aos depoentes da reunião a ser realizada amanhã [sexta] e a seus familiares, diante das ameaças relatadas a essa Comissão Parlamentar de Inquérito. Reitero à Polícia Federal a necessidade de cumprimento desse pleito, que não só garante a integridade física dos depoentes, mas assegura o bom andamento das investigações conduzidas por esse colegiado", disse Aziz.

Nesta quinta-feira,  Luís Marinho pediu a prisão do ministro da Secretaria-Geral da Presidência, Onyx Lorenzoni, e do assessor da Casa Civil Élcio Franco. Ele alega ter sido ameaçado durante a entrevista coletiva realizada para negar indícios de corrupção no contrato de importação da vacina indiana.


    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários