Bolsonaro e Fábio Faria em live
Reprodução
Bolsonaro e Fábio Faria em live

O presidente Jair Bolsonaro voltou a negar, em live realizada nesta quinta-feira (24), a existência de  irregularidades no contrato de importação da vacina indiana Covaxin.  Ele admite, porém, ter conversado com o deputado Luís Miranda (DEM-DF).

"Não recebemos uma dose de vacina, que corrupção é essa?", questionou.""Está essa onda toda aí... 'Agora pegamos o governo Bolsonaro', 'corrupto', 'negociando vacina com 1.000% de sobrepreço'... Não vou entrar em muitos detalhes, não. Coisa tão ridícula", disse.

O presidente diz que conversou com Luís Miranda (DEM-DF) em março e questionou o porquê de o assunto ser levantado em junho. "Quatro meses depois ele resolve falar para desgastar o governo? O que ele quer com isso?."

"Não foi gasto um centavo com aquilo. Pode olhar aí todas as notas. Sem falar que, publicamente, eu disse que só compraríamos vacina depois que passar pela Anvisa. E ponto final."

Bolsonaro ainda questionou a eficácia da vacina CoronaVac. "Vocês estão vendo aí a pouquíssima eficácia (...)  Passou pela Anvisa. Passou apertadinho, né Cinquenta vírgula trinta e oito por cento de eficácia... Eu não vou entrar em detalhes aqui. A Anvisa é um órgão independente, faz o seu papel lá, tem o histórico de excelente serviço prestado aí no Brasil. Mas, pelo que parece, não está dando certo.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários