Randolfe Rodrigues, vice-presidente da CPI da Covid
Pedro França/Agência Senado
Randolfe Rodrigues, vice-presidente da CPI da Covid

O senador Randolfe Rodrigues (Rede-AP), vice-presidente da CPI da Covid , afirmou nesta terça-feira que os requerimentos de quebra de sigilo telefônico e telemático suspensos pelo Supremo Tribunal Federal (STF) vão ser reapresentados. A declaração foi dada em entrevista antes do início da sessão desta terça, no Senado, que recebe o  ex-secretário de Saúde do Amazonas, Marcellus Campêlo.

Foram anuladas pelo ministro Luís Roberto Barroso, do STF, a quebra dos sigilos de Camila Giaretta Sachetti, ex-diretora do departamento de Ciência e Tecnologia do Ministério da Saúde; e Flávio Werneck, ex-assessor de Relações Internacionais da pasta, que havia sido determinada pela CPI. Já o ministro Nunes Marques suspendeu a quebra do sigilo de ex-secretário executivo do Ministério da Saúde Élcio Franco.

"Amanhã todos os sigilos que o STF suspendeu vamos reapresentar fundamentando para assim tentar convencer os ministros que deliberaram pela suspensão", disse Randolfe.

Outros ministros da Corte mantiveram a decisão da CPI de quebrar o sigilo de outras pessoas, como ex-ministro da Saúde Eduardo Pazuello, o ex-ministro das Relações Exteriores Ernesto Araújo e a secretária de Gestão do Trabalho e Educação em Saúde do Ministério da Saúde, Mayra Pinheiro, conhecida como “Capitã Cloroquina”.

Você viu?

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários