Presidente Jair Bolsonaro (sem partido) em live no Youtube do dia 20 de maio de 2021
Reprodução/Youtube
Presidente Jair Bolsonaro (sem partido) em live no Youtube do dia 20 de maio de 2021

Durante sua transmissão ao vivo realizada nas redes sociais nesta quinta-feira, 20, o presidente da República, Jair Bolsonaro (sem partido) , comentou sobre uso de medicamentos do chamado " tratamento precoce " em casos suspeitos ou confirmados de Covid-19. Pouco após indicar que, recentemente, tomou a cloroquina — sem mencioná-la na live — por ter sentido sintomas de contágio pelo coronavírus, Bolsonaro se referiu à ivermectina, outro remédio do " kit Covid " também sem comprovação científica de eficácia para tratar a doença. E entrou com política no assunto:

"Então é por isso que a esquerda não toma, porque vai matar os vermes que eles são", disse o presidente.

É por volta do sexto minuto do vídeo que Bolsonaro aborda a questão dos medicamentos. Ele chamou de "canalha" as pessoas que não têm formação em Medicina que descartam o uso do remédio que ele "ofereceu para a ema", em referência a imagens dele segurando uma caixa da cloroquina na direção de uma ave que já repercutiram bastante na mídia.

"É simplesmente um canalha. Porque se esperar você sentir falta de ar para procurar um hospital, qual é o remédio que tem? Tubo. Vai ser intubado. Agora, muita gente, se perguntar lá para os 81 senadores, eu vou chutar aqui que pelo menos 10 tomaram esse remédio que eu ofereci para a ema aí. E esse outro remédio que é para combater vermes, né? Matar vermes. Então por isso que a esquerda não toma, porque vai matar o verme que eles são, não é?", provocou.

Em seguida, sem levar em consideração a existência de vacinas contra a Covid-19 como forma de combater a pandemia, Bolsonaro pergunta se haveria alternativa e ele mesmo responde que não.

"Agora, qual é a alternativa? Não tem alternativa. Os médicos têm o direito de receitar, em comum acordo com o paciente. Tem médico que não quer receitar nada, tudo bem. O paciente indo para o hospital, não vou dizer que seja isso, obviamente, mas um paciente hospitalizado numa UTI é um paciente que vai gastar muito dinheiro com aquele hospital particular. Não quero dizer que seja isso, mas parece que pelo menos pode se suspeitar, não sei. Bem como um remédio extremamente barato, como esse que eu tomei, que é para combater a malária, que eu ofereci para a ema, prejudica os grandes negócios da indústria farmacêutica do Brasil e do mundo. Agora, eu não recomendo não. Você procure o médico se estiver com sintoma e tenho certeza que o médico vai te receitar alguma coisa", disse.

Uma metanálise publicada em 15 de abril na revista científica britânica "Nature" concluiu que o uso da hidroxicloroquina em tratamento de pacientes com Covid-19 está associado a uma mortalidade maior e, no caso da cloroquina, não há eficácia. A pesquisa, assinada por 94 cientistas, analisou colaborativamente 28 ensaios clínicos publicados ou não, nos quais participaram 10.319 pacientes. A metanálise em questão foi recebida em 2 de outubro de 2020 e aceita no último 15 de março.

"Profissionais médicos ao redor do mundo são encorajados a informar pacientes sobre esta evidência", aconselham os pesquisadores, que concluíram ainda haver maior risco no uso da hidroxicloroquina em promover mais tempo de hospitalização e de favorecer a progressão do paciente para ventilaçao mecânica invasiva.


    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários