Eduardo Cunha (MDB) concedeu entrevista exclusiva à CNN Brasil, exibida na noite do último domingo, 16
Reprodução/CNN Brasil
Eduardo Cunha (MDB) concedeu entrevista exclusiva à CNN Brasil, exibida na noite do último domingo, 16

Após ter a  prisão domiciliar revogada pelo TRF-1 (Tribunal Regional Federal da 1ª Região) no início de maio e um mandado de prisão também revogado pelo TRF-4  no final de abril, o ex-presidente da Câmara dos Deputados, Eduardo Cunha  (MDB), concedeu uma entrevista exclusiva para a CNN Brasil, exibida  na noite do último domingo, 16.

Foi a primeira entrevista de Cunha na televisão brasileira desde a prisão dele em 2016. Dentre os assuntos falados, ele disse acreditar que a prisão do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) foi um absurdo e que ele ganharia a eleição de 2022 no primeiro turno, caso saísse do partido dos trabalhadores.

"Já vivi o PT. Não quero o PT de volta. Eu concordo que a prisão do Lula foi um absurdo, assim como a minha também o foi. Ele é vítima mesmo. (...) Se Bolsonaro enfrentar qualquer outro, vai perder, se Lula enfrentar qualquer outro vai perder. Tem anti-PT e anti-Bolsonaro. Por isso que os dois vão para os segundo turno. Nesse momento, o antibolsonarismo está maior", afirmou.

O ex-deputado, que exerceu o cargo de fevereiro 2003 a setembro de 2016, quando teve o mandato cassado no plenário, também comentou acreditar que Jair Bolsonaro (sem partido) só chegou à presidência por ter assumido a imagem do anti-petismo, até então associada ao PSDB.

“Não diria que a Lava Jato elegeu Bolsonaro (...) Tivemos polarização sempre. O PT ocupa um lado. Ocupou em 1989 na 1° eleição contra Collor depois de ter tirado o Brizola. E a partir daí foi o PT contra outros. O que acontece: Bolsonaro tomou o lugar do anti-PT que estava com o PSDB. Qualquer um que enfrentasse o PT iria ganhar a eleição. Qual foi o mérito do Bolsonaro? Ele tomou o lugar do PSDB e virou o anti-PT", opinou Cunha.





Para Cunha, Lula está "acima do PT" e ganharia a eleição presidencial de 2022 no primeiro turno se deixasse o partido. “Lula está acima do PT. Se Lula, por exemplo, saísse do PT e fosse para o 'centrão' ele ganhava essa eleição, sem sombra de dúvida. O que atrapalha o Lula é o PT. O problema maior do Lula é o PT. Ele é maior que o antipetismo", afirmou.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários