Ministro do Supremo Tribunal Federal (STF). Marco Aurélio Mello
REPRODUÇÃO/AGÊNCIA BRASIL
Ministro do Supremo Tribunal Federal (STF). Marco Aurélio Mello

O ministro Marco Aurélio, do Supremo Tribunal Federal (STF), criticou a  decisão do ministro Edson Fachin de anular as condenações do ex-presidente Lula na Lava-Jato . Ele disse que a decisão será revista em plenário.

"Estou perplexo diante da decisão do ministro Edson Fachin de anular os processos-crime depois de os processos terem percorrido todas as instâncias", criticou, em entrevista à coluna de Guilherme Amado, do jornal O Globo.

"A decisão do ministro Fachin é uma decisão individual, impugnável ainda. Se já fosse de colegiado, aí haveria prejuízo. Mas é decisão individual . Eu, por exemplo, não julgo individualmente habeas corpus", continuou.

Marco Aurélio também mostrou surpresa com a transição de "mocinho" a "bandido" do ex-juíz Sergio Moro . Segundo o ministro, o único erro de Moro foi ter deixado o cargo de juíz para assumir o ministério da Justiça do governo Bolsonaro.

"O que me assusta é o que o herói nacional, o mocinho, está sendo tomado como bandido. O ex-juiz Sergio Moro . Isso não se coaduna com o Estado democrático de direito. Imagina-se que ele estivesse a um só tempo como Estado julgador, como juiz, e Estado acusador, como Ministério Público."

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários