Deputado Daniel Silveira (PSL-RJ), preso nesta terça (16) pela PF
Reprodução / Facebook
Deputado Daniel Silveira (PSL-RJ), preso nesta terça (16) pela PF

A Procuradoria-Geral da República (PGR) pediu ao Supremo Tribunal Federal ( STF ) nesta quarta-feira (17) que o deputado federal Daniel Silveira (PSL-RJ) , preso na última terça (16) seja submetido ao uso de tornozeleira eletrônica.

Além disso, o deputado passaria para um regime de prisão domiciliar, podendo sair de casa apenas para exercer o cargo de parlamentar no Congresso nacional.

A solicitação foi feita pelo vice-procurador-geral da República, Humberto Jacques de Medeiros, que juntamente com o pedido, apresentou denúncia contra Daniel Silveira pela prática de três crimes cometidos pelo deputado durante o vídeo publicado na última terça, onde pede o fechamento do Supremo e ameaça ministros do STF .

"Pede para que seja determinado o distanciamento do denunciado das instalações do Supremo Tribunal Federal, considerada a sua periculosidade, sinalizada por meio de ameaça dirigida aos ministros do Supremo Tribunal Federal em vídeo gravado por ele próprio e divulgado nas respectivas redes sociais, no qual disse estar ‘disposto a matar, morrer, ser preso”, Diz Jacques.

Na tarde desta quarta (17), o STF decidiu, por unanimidade, a manutenção da prisão de Silveira. O mandante da prisão, Alexandre de Moraes , declarou que “muito mais do que crimes contra a honra praticados contra ministros do STF e a instituição, muito mais do que ofensas pesadas, aqui as manifestações tinham o mesmo intuito de corroer o sistema democrático brasileiro”.

O parlamentar segue preso em uma cela na Superintendência da Polícia Federal no Rio de Janeiro, e nesta quinta (18) passará por audiência de custódia.


    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários