Eduardo Leite e Doria brigam pelas mesmas posições dentro do PSDB, e ambos pretendem lançar candidatura à presidência da República em 2022
Felipe Dalla Valle/ Palácio Piratini
Eduardo Leite e Doria brigam pelas mesmas posições dentro do PSDB, e ambos pretendem lançar candidatura à presidência da República em 2022

O governador do Rio Grande do Sul, Eduardo Leite (PSDB), participou de almoço com políticos tucanos nesta quinta-feira (11) e ouviu coro de deputados do partido para que se lance como  alternativa tucana à presidência da República em 2022.

O encontro, realizado em Porto Alegre, ilustra o racha no partido; isso porque além de Leite, João Doria deseja há tempos assumir o comando nacional do partido para, em seguida, se lançar oficialmente como candidato capaz de fazer frente a Bolsonaro (sem partido) na próxima eleição.

Nesta quinta, ao final do almoço do governador do Rio Grande so Sul com outros membros do PSDB , Leite sinalizou a intenção de nacionalizar seu nome. "Aceitei essa missão de levar essa experiência nas boas conversas que teremos Brasil afora", resumiu.

Segundo o deputado Paulo Abi-Ackel (PSDB-MG), o parlamentar que fez a convocação mais incisiva para que Leite busque a presidência do partido, o governador do Rio Grande do Sul " é quem conta com a maior simpatia da bancada na Câmara e no Senado".

Você viu?

Há pouco, em entrevista à CNN Brasil , o governador do Rio Grande do Sul disse que "estar no mesmo partido que Doria não significa que ambos pensem da mesma forma".

Ele, porém, amenizou o tom de rixa com o governador do estado de São Paulo.

"Doria tem sua forma de fazer política e tem se manifestado de forma contundente contra Bolsonaro (...) Temos mais coisas que nos unem do que nos separa. Mas cada um de nós temos nosso estilo."

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários