Governador de São Paulo, João Doria (PSDB-SP)
Reprodução
Governador de São Paulo, João Doria (PSDB-SP)

O governador de São Paulo, João Doria , pediu o afastamento do deputado federal Aécio Neves do PSDB durante reunião feita entre líderes do partido na última segunda-feira (8) no Palácio dos Bandeirantes, sede do governo paulista.

Segundo informações, Doria acusa Aécio de ter capitaneado um movimento que levou a bancada do partido na Câmara a retirar o apoio para Baleia Rossi (MDB-SP), apoiado pelo governador, para votar em Arthur Lira (PP-AL), candidato apoiado por Bolsonaro , que se sagrou presidente da Casa.

Publicamente, Aécio nega que tenha apoiado Lira no pleito. Doria, por outro lado, acusa o ex-candidato à presidência da república em 2014 de tentar retaliá-lo por conta de declarações feitas em 2019, quando criticou a rejeição do pedido de expulsão do político mineiro.

Você viu?

“Pedi o afastamento. O PSDB não deve abrir espaços para comportamentos desse tipo. Mas você não pode ter dissidências em um partido que se posiciona com clareza a favor da vida, em defesa da democracia, da saúde e do meio ambiente. E deputados e senadores defendendo o oposto. Isto não é partido. Então aqueles que tenham pensamento distinto que tenham dignidade e coragem e peçam pra sair”, declarou Doria durante entrevista coletiva na manhã desta terça (9).

Aécio Neves é réu na Justiça federal sob as acusações de corrupção e tentativa de obstrução à Lava Jato desde 2019. Joesley Batista, empresário da JBS que fez acordo de delação com a Polícia Federal ( PF ), afirmou que pagou R$2 milhões em propinas para o político.


    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários