Jorge Kajuru (Cidadania) criticou Davi Alcolumbre e seu provável sucessor, Rodrigo Pacheco
Jefferson Rudy/Agência Senado
Jorge Kajuru (Cidadania) criticou Davi Alcolumbre e seu provável sucessor, Rodrigo Pacheco

O senador Jorge Kajuru (Cidadania-GO) retirou hoje (1) sua candidatura à presidência da Casa  e criticou o atual presidente Davi Alcolumbre (DEM) e o mais cotado para assumir o pleito, Rodrigo Pacheco (DEM-MG).

"O senhor entrou com a nossa confiança em mudança, e especialmente que não trocaria a palavra independência por subserviência. E o que o senhor foi nos últimos dois anos, desculpe a sinceridade, foi literalmente um office boy de luxo do presidente Bolsonaro", disse a Alcolumbre.

Sobre Pacheco, Kajuru disse que imagina que "também será um ofice boy de luxo, e vai ter dois patrões (Alcolumbre e Bolsonaro). Não terá independência, será, também, subserviente".

O senador do Cidadania declarou ter chorado quando o MDB passou a negociar cargos com Rodrigo Pacheco, abandonando Simone Tebet (MDB-MS) na disputa pela presidência do Senado.

"Se não for você a vitoriosa, como, se Deus quiser, será, tenha a certeza de que você saiu muito maior do que você era. Muito maior depois de tudo que aconteceu. E este presidente que está aqui, Davi Alcolumbre, saiu muito menor. Ele que já perdeu eleição municipal lá (em Macapá), é perigoso não ganhar eleição nem para síndico."

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários