Ex-governador do Ceará, Ciro Gomes (PDT)
Marcelo Camargo / Agência Brasil
Ex-governador do Ceará, Ciro Gomes (PDT)

O Partido Democrático Trabalhista ( PDT ) protocolou nesta quinta-feira (7) uma ação contra o  Presidente Jair Bolsonaro por crimes contra a saúde pública, dentre os citados, está  postergar o início da campanha de vacinação contra o novo coronavírus (Sars-Cov-2).

A notícia-crime foi protocolada no Supremo Tribunal Federal ( STF ), sendo assinada pelo presidente do partido, Carlos Lupi, e pelo ex-candidato à presidência pela sigla, Ciro Gomes .

Em nota, a justificativa feita para denunciar o presidente é de que “diante a descoberta da vacina contra Covid-19, o Governo Federal insiste em politizar o debate e nem ao menos tem uma data específica para iniciar o processo de imunização no País”.

Ciro usou as redes para anunciar a denúncia feita pelo partido:



"É criminoso assistir diariamente o chefe do Executivo atentar contra a vida do povo e pisar em cima dos cadáveres de quase 200 mil mortos com suas decisões equivocadas e delírios que atravessam a linha do senso comum e da ciência”, declarou Lupi, no comunicado.


    Veja Também

    Mais Recentes

      Mostrar mais

      Comentários