Arthur Lira (PP-AL)
Maryanna Oliveira/Câmara dos Deputados
Defendido por Bolsonaro, Arthur Lira (PP-AL) foi o primeiro a se candidatar à presidência da Câmara dos Deputados

O bloco de oposição da Câmara dos Deputados tem cobrado de Rodrigo Maia (DEM) a indicação de um sucessor. Com a demora, o grupo não descarta apoiar o candidato de Bolsonaro e líder do centrão, Arthur Lira (PP-AL).

As eleições para a presidência da Casa ocorrem em fevereiro de 2021. Até o momento, são cogitados os nomes de Aguinaldo Ribeiro (PP-PB), Baleia Rossi (MDB-SP) e Elmar Nascimento (DEM-BA) para a indicação de Maia, mas ainda não há consenso interno. O nome deve ser revelado nos próximos dias.

Enquanto o atual presidente da Casa não indica um candidato à sucessão, os deputados da esquerda seguem conversando com Arthur Lira , que busca angariar votos do rival para si.

O PSB mostra como a oposição pode acabar ficando do mesmo lado do presidente. Em reunião ontem, 18 dos 31 deputados do partido defenderam apoio a Lira . O presidente nacional do partido, porém, disse que ainda não há ainda nenhuma definição.

De acordo com informações do portal UOL,  os deputados da oposição justificam a inclinação a Lira dizendo que o pleito da Câmara tem características próprias e, assim, quem não estiver na composição dos blocos pode ficar isolado.

O PSOL , como tradicionamente o faz, deve lançar candidatura própria . "A gente tem uma visão de não barganha. Não queremos barganhar cargos na Mesa. Não é o que está em jogo para a gente", afirmou o deputado Ivan Valente (PSOL-SP).

Ele ressalta que o partido não tem convergência com as candidaturas postas até o momento, embora avalie que "o que está em jogo é o bolsonarismo". No segundo turno, prevê que a bancada votará no "menos pior".

    Veja Também

    Mais Recentes

      Mostrar mais

      Comentários