Presidente da Câmara dos Deputados Rodrigo Maia (DEM-RJ)
Agência Brasil
Presidente da Câmara dos Deputados Rodrigo Maia (DEM-RJ)

O presidente da Câmara dos Deputados,  Rodrigo Maia (DEM-RJ) disse que a decisão do Supremo Tribunal Federal (STF) que proíbe que ele se reeleja precisa ser respeitada. A declaração foi feita nesta segunda-feira (7) e também se referiu ao caso do presidente do Senado, Davi Alcolumbre , que não poderá permanecer no posto por mais um mandato.

Maia disse que nunca teve a intenção de disputar o novo pleito da Câmara. A disputa, prevista para fevereiro de 2021, seria uma oportunidade de escolher um sucessor, na visão de Maia.

"Eu sempre disse que meu projeto era construir uma candidatura, um sucessor, já que eu estava na Câmara há muitos anos. Nenhuma crítica ao relatório do ministro Gilmar [Mendes]. O que disse era que meu caso divergia do caso do presidente Davi e que, na democracia, a alternância de poder era muito importante. Então, não muda nada no nosso processo político interno", disse ao UOL.

O presidente da Câmara chegou a pedir ao seu bloco que chegue a um consenso sobre o nome que irá disputar a eleição contra o líder do centrão, Arthur Lira (PP-AL), favorito do presidente Jair Bolsonaro (sem partido).

Entre os nomes possíveis estão Aguinaldo Ribeiro (PP-PB), Baleia Rossi (MDB-SP), Elmar Nascimento (DEM-BA) e Luciano Bivar (PSL-PE). Baleia e Aguinaldo seriam as preferências de Rodrigo Maia .

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários