russomano e bolsonaro
Marcos Corrêa/PR
Jair Bolsonaro e Celso Russomanno


Celso Russomanno (Republicanos), candidato à Prefeitura de São Paulo, fez como o seu padrinho político nas eleições deste ano, o presidente Jair Bolsonaro (sem partido), e comemorou a decisão da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) de suspender os testes da vacina CoronaVac, produzida pelo Instituto Butantã em parceria com a empresa chinesa Sinovac.


"(A Vacina) está longe de cumprir as etapas obrigatórias para sua aprovação", disse Russomanno. O candidato do Republicanos também disparou contra o governador João Doria (PSDB), principal desafeto de Bolsonaro, e o acusou de tentar crescer politicamente com o uso da vacina, além de dizer que ele realiza um " estelionato tucano ".

"Mais uma vez, o governo Doria assume risco desnecessário e apressado, desta vez contra a saúde do povo brasileiro, com o objetivo rasteiro de obter lucro político . Como eu havia dito em evento na Associação Paulista de Imprensa - API, sem testes duplos-cegos em uma ampla base de pacientes, seria criminoso determinar a disponibilidade de uma vacina para toda a população", escreveu no Twitter.


    Veja Também

    Mais Recentes

      Mostrar mais

      Comentários