Senador Flávio Bolsonaro (Republicanos-RJ)
Waldemir Barreto/Agência Senado
Atualmente Flávio Bolsonaro é senador filiado ao Republicanos.

Nas eleições de 2018, o PSL-RJ direcionou R$ 49 mil da cota feminina para duas empresas ligadas a assessores de Flávio Bolsonaro . O valor corresponde a 10% da verba destinada a mulheres candidatas. As informações são do UOL .

De 33 postulantes do diretório estadual, 27 devolveram metade de suas verbas eleitorais para duas empresas ligadas a Alessandra Oliveira e a Luís Gustavo Botto Maia. Além disso, dez das candidatas possuem indícios de fraude contábil e duas tiveram suspeita de falsificação de assinaturas. 

Uma das empresas envolvidas é a Alê Soluções e Eventos , de Alessandra Oliveira, primeira-tesoureira do PSL no Rio de Janeiro e assessora de Flávio Bolsonaro na Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro (Alerj).

A Alê Soluções e Eventos, uma empresa de produção de eventos pequenos, foi contratada para 33 candidatas com objetivo de prestar serviços de contabilidade. Essa é uma função que não consta nas atribuições apontadas no cadastro da Receita Federal.

A outra empresa contratada é a Jorge Domingues Sociedade Individual Advocacia e pertence a um ex-sócio de Luís Gustavo Botto Maia, advogado eleitoral de Flávio Bolsonaro. A firma passou a emitir notas fiscais apenas durante o período eleitoral do ano seguinte para serviços prestados a campanhas do PSL-RJ.

Alessandra Oliveira e Luís Botto Maia são investigados pelo Ministério Público do Rio de Janeiro (MP-RJ) suspeitos de terem participado do esquema de rachadinha no gabinete do senador Flávio Bolsonaro na época em que ele era deputado estadual.

Trinta e três candidatas contrataram o serviço das duas empresas. Dessas, dez apresentaram uma movimentação financeira semelhante na campanha . Elas receberam o mesmo valor do PSL-RJ e gastaram metade com um cabo eleitoral e a outra metade com as empresas ligadas a Oliveira e Botto Maia.

Os contratos com as candidatas e peças das prestações de contas são assinados por Botto Maia. Essas prestações da sigla à Justiça Eleitoral apresentam suspeita de irregularidades no uso dos valores.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Mostrar mais

      Comentários