Paulo Marinho e Flávio Bolsonaro
Reprodução
Paulo Marinho e Flávio Bolsonaro

O senador Flávio Bolsonaro (Republicanos-RJ) e o empresário Paulo Marinho (PSDB-RJ) devem ficar frente a frente em uma das próximas etapas da investigação do Ministério Público Federal (MPF) sobre o suposto vazamento da Polícia Federal (PF) para Flávio . Essa etapa deve ocorrer em agosto, segundo a emissora CNN .

Flávio Bolsonaro prestou nesta segunda-feira (20) seu depoimento e negou as acusações do empresário , que é ex-aliado da família Bolsonaro, suplente de Flávio no Senado e presidente estadual do PSDB no Rio de Janeiro.

Paulo Marinho alega que a PF vazou a Operação Furna da Onça para o senador. A operação investigou em 2018 desvio de recursos públicos da Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro (Alrj) e tinha como alvo integrantes do gabinete de Flávio, então deputado estadual.

Nesta nova etapa, chamada de acareação , o Ministério Público Federal pretende analisar se um dos dois está mentindo. Caso um dos relatos seja considerado falso, o depoente pode responder pelo crime de perjúrio, já que ambos testemunharam sob juramento de dizer a verdade.

Nesta segunda, após o depoimento de Flávio , Paulo Marinho afirmou que "é só marcar data, hora e local que lá estarei" para realizar a acareação.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Mostrar mais

      Comentários