homem de perfil
Reprodução Twitter
Paulinho da Força

Agentes da Polícia Federal cumprem na manhã desta terça-feira (14) mandado de busca e apreensão contra o deputado federal Paulinho da Força , presidente do Solidariedade. A nova etapa da Lava-Jato, denominada operação Dark Side, é a primeira fase da operação junto à Justiça Eleitoral de São Paulo.

De acordo com o programa Bom Dia São Paulo, são cumpridos sete mandados de busca e apreensão em São Paulo (SP) e Brasília (DF), além do bloqueio judicial de contas bancárias e imóveis dos investigados, determinados pela 1ª Zona Eleitoral de São Paulo/SP.

A estimativa é de que Paulinho da Força tenha recebido cerca de R$ 1,7 milhão em doações eleitorais não contabilizadas para campanhas de 2010 e 2012. Algumas dessas doações teriam sido "disfarçadas" por meio de um contrato com um escritório de advocacia.

No mês passado, por três votos a dois, a Primeira Turma do Supremo Tribunal Federal (STF) condenou Paulinho da Força a dez anos e dois meses de prisão por desvio de recursos  do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES).

A Corte também determinou que ele devolva o dinheiro, cerca de R$ 182 mil em valores de 2008, que ainda serão corrigidos, e que perca o mandato. Os efeitos da condenação não são imediatos, porque o parlamentar ainda pode apresentar recurso.

    Veja Também

      Mostrar mais