homem falando em microfone
Reprodução/Twitter
Nomeação de Feder tiraria o MEC da "ala ideológica" do governo Bolsonaro.

Um dos nomes cotados para substituir o ex-ministro Abraham Weintraub na pasta da Educação do governo federal, o secretário de Educação do Paraná, Renato Feder , responde a um processo na Justiça de São Paulo após ser denunciado por sonegação fiscal.

Segundo o jornal Metrópoles, o processo foi aberto no ano de 2016 após uma denúncia do Ministério Público do Rio de Janeiro. A denúncia afirmava que a empresa de informática Multilaser, administrada por Feder e por Alexandre Ostrowiecki, teria fraudado R$ 3,2 milhões em impostos.

Leia também

O processo está em fase de tramitação, mas segue em sigilo no Tribunal de Justiça de São Paulo. Feder será recebido pelo presidente Jair Bolsonaro em Brasília ainda nesta terça-feira ( 23) para uma reunião.

    Veja Também

      Mostrar mais