homem diante da bandeira do brasil
Agência Brasil
Presidente Jair Bolsonaro

Sem mencionar as operações de busca e apreensão e a  quebra de sigilo de aliados no inquérito que investiga atos antidemocráticos, o presidente Jair Bolsonaro afirmou na noite desta terça-feira, em nota, que o governo tem adotado cautela apesar do que considera “ataques concretos”. “Do mesmo modo, os abusos presenciados por todos nas últimas semanas foram recebidos pelo governo com a mesma cautela de sempre, cobrando, com o simples poder da palavra, o respeito e a harmonia entre os poderes. Essa tem sido nossa postura, mesmo diante de ataques concretos.”

O presidente disse ainda que o que adversários apontam como “autoritarismo do governo e de seus apoiadores não passam de posicionamentos alinhados aos valores do nosso povo, que é, em sua grande maioria, conservador. A tentativa de excluir esse pensamento do debate público é que, de fato, é autoritária”.

Liea também

“Queremos, acima de tudo, preservar a nossa democracia. E fingir naturalidade diante de tudo que está acontecendo só contribuiria para a sua completa destruição. Nada é mais autoritário do que atentar contra a liberdade de seu próprio povo”, diz a nota, que continua: “Só pode haver democracia onde o povo é respeitado, onde os governados escolhem quem irá governá-los e onde as liberdades fundamentais são protegidas. É o povo que legitima as instituições, e não o contrário. Isso sim é democracia”.

No fim do texto, o presidente afirma: “Luto para fazer a minha parte, mas não posso assistir calado enquanto direitos são violados e ideias são perseguidas. Por isso, tomarei todas as medidas legais possíveis para proteger a Constituição e a liberdade do dos brasileiros”.

    Veja Também

      Mostrar mais