jair bolsonaro e militares
Marcos Corrêa/PR/Imagem de arquivo
O presidente Jair Bolsonaro conta com a fidelidade das Forças Armadas desde o início da gestão.

Um manifesto contra o ministro Celso de Mello, do Supremo Tribunal Federal (STF) foi divulgado por um grupo de militares no sábado (13). O documento foi compartilhado durante mais um cenário de crise entre o governo Jair Bolsonaro e o Supremo, após o ministro  Luiz Fux concedeu uma liminar que afirma não ser da responsabilidade das Forças Armadas exercer Poder Moderador na República.

Leia mais:

"A missão institucional das Forças Armadas na defesa da Pátria, na garantia dos poderes constitucionais e na garantia da lei e da ordem não acomoda o exercício de poder moderador entre os poderes Executivo, Legislativo e Judiciário", escreveu o ministro.

O presidente Jair Bolsonaro afirmou, em resposta, que as "FFAA ( Forças Armadas ) do Brasil não cumprem ordens absurdas, como p. ex. a tomada de Poder. Também não aceitam tentativas de tomada de Poder por outro Poder da República, ao arrepio das Leis, ou por conta de julgamentos políticos".

Coronéis da Força Aérea Brasileira estão tomando a frente do manifesto, que recebeu 52 assinaturas de integrantes da Aeronáutica , 16 assinaturas da Marinha e 10 do Exército, todos de militares da reserva. Outros 30 civis e um oficial da Polícia Militar do Rio de Janeiro assinaram o documento.

    Veja Também

      Mostrar mais