homem de toga
Agência Brasil
Ministro do STF, Luís Roberto Barroso

O presidente do Tribunal Superior Eleitoral, Luís Roberto Barroso, classificou na noite desta segunda-feira (15) os  manifestantes que atacaram o Supremo Tibunal Federal (STF) com fogos de artifício como “poucos e irrelevantes”.

Para Barroso, que também é ministro do Supremo Tribunal Federal, falou os ataques ao STF no domingo foram feitos por um “gueto pré-iluminista” que têm “incapacidade de viver a democracia e a vida institucional”. “São pessoas que têm muita dificuldade de aceitar o diferente, a pluralidade”, afirmou.

Leia também

Ao falar sobre as  prisões de manifestantes que participaram de protestos anti democráticos, feitas por ordem do ministro Alexandre de Moraes nesta segunda-feira, porém, Barroso disse que não era “fiscal de salão”, mas pontuou que eram necessários distinguir alguns atos dos investigados. “Militância é uma coisa legítima, e ameaças, violência e portes de armas tendem a ser condutas criminosas, portanto, é preciso distinguir liberdade de expressão de ameaças e violência”, comentou Barroso.

    Veja Também

      Mostrar mais