Luis Roberto Barroso
reprodução
Luis Roberto Barroso criticou as manifestações bolsonaristas que pediam o fechamento do STF e do Congresso Nacional

O presidente do Tribunal Superior Eleitoal, Luis Roberto Barroso, disse hoje que o combate às notícias falsas são uma ferramenta de defesa da democracia. Durante entrevista a CNN Brasil, no final da tarde desta quinta-feira (04), o ministro defendeu a importância do  inquérito.

Leia mais:  TSE julga ações que pedem cassação de Bolsonaro e Mourão na próxima semana

"O combate à fake news é indispensável, a democracia vive de ideias e opiniões. Milícias que criminosamente difundem mentiras ofensivas e destrutivas das pessoas e instituições não estão exercendo liberdade de expressão, são bandidos e muitas vezes remunerados. Portanto, são mercenários. Pagos ou com dinheiro vivo ou com publicidade para tentar destruir a democracia", declarou Barroso.

O ministro do TSE também comentou sobre como inapropriado incluir as Forças Armadas nas discussões. "Elas não apoiam e nem desapoiam um governo, não é esse o papel delas", afirmou o ministro.

Saiba mais:  Barroso critica PGR poder ser nomeado ministro do STF

Luis Roberto Barroso ainda criticou as manifestações bolsonaristas que pediam o fechamento do STF e do Congresso Nacional.

"O que trouxe preocupação a mim (...) foi aquela manifestação de algumas semanas atrás na porta do quartel do exército que se pedia o fechamento do Congresso e o fechamento do STF, e que teve a participação do presidente da República", disse.

Leia mais:  "Mais grave do que ataque ao STF é país sem projeto para educação", diz Barroso

E completou: "Manifestações privadas, sem violência, fazem parte da liberdade da expressão. Mas o incitamento às forças armadas para intervirem é algo muito grave, e só pode desejar a volta da ditadura quem perdeu as esperanças ou tem saudade de um passado que não existe", completou Barroso.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Mostrar mais

      Comentários