A deputada Carla Zambelli é apoiadora do presidente Jair Bolsonaro
Luis Macedo/Câmara dos Deputados
A deputada Carla Zambelli é apoiadora do presidente Jair Bolsonaro

A deputada federal Carla Zambelli  (PSL-SP) rebateu o governador de São Paulo, João Doria (PSDB-SP), que  atacou a parlamentar bolsonarista durante entrevista coletiva concedida na manhã desta quarta-feira (10). 

Em nota divulgada durante a tarde, Zambelli cobrou João Doria, pedindo "menos marketing e mais trabalho " ao governador. Além disso, a deputada afirmou que prevê que o destino do governador "na vida pública será enterrado" e que o mandatário de São Paulo não conhece o significado de lealdade.

Confira a nota na íntegra: 

"Sobre a fala do ainda Governador de São Paulo, João Dória:

1. A Deputada Carla Zambelli não exerce cargo na Policia Federal, tampouco a utiliza como “Polícia política”. Ocorre que a parlamentar sempre apoiou e continuará apoiando a Policia Federal e as Instituições que buscam e prezam pelo Combate à corrupção;

2. Zambelli esclarece o óbvio, exerce suas funções estabelecidas na Constituição: legislar e fiscalizar.

3. Diferentemente do afirmado, o Sr. Governador está mais preocupado em ficar 2h por dia fazendo “lives” e acusando o Presidente e quem o apoia, ao invés de cuidar da população de São Paulo, que hoje passa fome e sofre pela ausência de Saúde por culpa do Senhor Governador;

4. A Deputada ainda afirma que não foi dela a “notícia” de que o Ministério Público estava investigando a gestão do referido Governador, mas da própria Instituição, a qual a mesma acompanha com vigor, mas por fontes públicas e também por meio de portais de transparência;

Você viu?

5. “Não estou a ‘engraxar as botas’ de ninguém, mas reitero - diversamente do Sr. – meu respeito ao Exército Brasileiro e ao Presidente da República, do qual tenho a honra de defender e orgulho em lutar ao seu lado para combater pessoas como o Senhor. Gratidão não deveria prescrever, Governador, mas lealdade é algo que você desconhece.

6. O governador precisa explicar a contratação de inúmeras empresas que já estão sendo alvos de investigações, como a de hoje;

6. Governador João Dória: EU NÃO SOU MÃE DINÁ, MAS PREVEJO SIM, QUE O SEU DESTINO NA VIDA PÚBLICA SERÁ ENTERRADO, POIS O POVO JÁ SABE QUEM É O SR!

7. Menos MARKETING, Governador, e mais trabalho. Cuide, mesmo, das compras do seu estado, pois, tenha certeza, que tudo está sendo investigado.

8. Por fim, entendo sua ‘agressão’, pois seu medo não é contra mim, mas contra milhões de brasileiros que apoiam a gestão Bolsonarista, evidenciada pelo aumento de sua popularidade.”

Obrigada, 10/06/2020"

Entenda a briga

Durante a coletiva, João Doria criticou a provocação feita pela deputada, que, através de seu Twitter, deu indícios de que sabe de informações acerca das próximas ações da Polícia Federal (PF). Confira o tuíte da deputada:

Na postagem, Zambelli se referia à operação da PF deflagrada hoje contra o governador do Pará, Helder Barbalho. Um dia antes da Operação Placebo, que investigava a participação do governador Wilson Witzel (PSC-RJ) em fraudes de contratos da saúde, a deputada também afirmou que operações contra os governadores seriam deflagradas.

As declarações de Zambelli fizeram o presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ) dizer que "se não houve vazamento, ela (Zambelli) tem bola de cristal. Uma coisa ou outra.". Declaração foi dada em entrevista à Rádio Gaúcha.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários