Dario Messer, o doleiro dos doleiros, sentado no sofá de casa
Reprodução
Dario Messer, o 'doleiro dos doleiros', cumpre prisão domiciliar

A Procuradoria-Geral da República pediu que a prisão em regime fechado de Dario Messer, conhecido como ‘ doleiro dos doleiros ’ seja reestabelecida. Ele está em  regime domiciliar desde o dia 6 de abril.

O pedido feito pela subprocuradora-geral da República Lindôra Araújo foi encaminhado ao ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Gilmar Mendes após Messer ter sido liberado para cumprir a pena em casa pelo ministro Reynaldo Soares da Fonseca, do Superior Tribunal de Justiça (STJ), por conta da pandemia do novo coronavírus (Sars-Cov-2).

Leia também: Senado formaliza cassação da senadora Selma Arruda

A subprocuradora-geral acredita que Dario Messer apresenta risco de fuga. “Assim, em razão do histórico do investigado que revela o menosprezo pela Justiça e pela aplicação da lei penal brasileira, além da utilização de um engenhoso esquema para manter-se na condição de foragido, entendo que permanecem hígidos os requisitos do artigo 312 do CPP para a manutenção da ordem prisional de DARIO MESSER, nos moldes do art. 316, parágrafo único do Código de Processo Penal”, argumentou Lindôra Araújo.

Ela também afirmou que ainda que o ‘doleiro dos doleiros’ tenha 61 anos, ele não corre mais risco de ser contaminado no presídio de Bangu 8 , onde cumpria sua pena. “Ocorre que, como se sabe, Dario Messer está custodiado em Bangu 8, uma unidade prisional absolutamente atípica para os padrões brasileiros, uma vez que atualmente a sua quantidade de custodiados não preenche sequer a metade da sua lotação”, escreveu.

Leia também: Câmara exige que Bolsonaro mostre resultado do teste de Covid-19

Messer teve a prisão decretada em maio de 2018, no âmbito da Operação Câmbio, Desligo .Ele ficou foragido até ser capturado em julho de 2019. O doleiro é acusado de evasão de divisas e lavagem de dinheiro que somariam cerca de R$ 1,6 bilhão e US$ 30 milhões.

    Veja Também

      Mostrar mais