Governador de São Paulo João Doria
Agência Brasil
Governador de São Paulo João Doria

O governador de São Paulo, João Doria (PSDB) teceu duras críticas ao presidente Jair Bolsonaro nesta quarta-feira (25). Em coletiva de imprensa no Palácio dos Bandeirantes, Doria pediu que Bolsonaro "lidere o País" e não transforme a crise do coronavírus em "uma luta política".

"Presidente, vamos refletir juntos, não pode haver fronteira entre a solidariedade e o amor ao próximo. Lidere o seu país, lidere o seu povo fazendo bem ao povo e não transforme isso em uma luta política e em uma disputa eleitoral", afirmou Doria .

O governador comentou tanto o  pronunciamento de Bolsonaro na noite de terça (24) quanto a reunião entre o presidente e os governadores do sudeste, que terminou em bate-boca . Para Doria, "a intervenção e o conteúdo daquilo que ele disse ontem a noite foi absolutamente equivocado". "Não é uma gripezinha, não é um resfriadozinho, é um assunto grave", reforçou.

João Doria chamou a manifestação de Bolsonaro de errática e disse que o presidente "perdeu a oportunidade de fazer um pronunciamento sereno, equilibrado, convidando as pessoas à solidariedade". "Espero que o presidente recue desse comportamento belicoso", completou.

Leia também: Carlos Bolsonaro ajudou a redigir pronunciamento polêmico do presidente

O governador paulista afirmou ainda que todos os 27 governadores se reunião virtualmente nesta quarta às 16h.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Mostrar mais

      Comentários