Damares Alves Igreja
MARCELO CAMARGO/AGÊNCIA BRASIL
Damares Alves

A ministra da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos, Damares Alves, disse que "é o momento da igreja ocupar a nação" em entrevista ao veículo jornalístico Deutsche Welle (DW). Ela, que é pastora evangélica, defendeu o papel social das igrejas de sua religião no Brasil.

Leia também: Damares diz que carnaval desrespeita fé cristã e promete ações governamentais

"Temos falta de casas de abrigo para mulheres vítimas de violência . Por que essas igrejas não fazem uma parceria conosco, cedendo o seu espaço físico para abrigar essas mulheres?", perguntou Damares , afirmando que a igreja pode colaborar para transformar a nação. A ministra também levando essa lógica para situação da vinda de refugiados da Venezuela para o Brasil: "se cada igreja trouxesse um venezuelano e cuidasse, nós resolveríamos o problema da fronteira".

Durante a entrevista, a pastora responsável pelo Ministério dos Direitos Humanos também criticou a esquerda. "Se você observar, quem está fazendo essas denúncias genéricas [de direitos humanos] é a esquerda. Eu acho que só pelo fato de ser a esquerda que está denunciando, já poderíamos desconfiar que tem alguma coisa errada".

Leia também: Para Damares, governo Bolsonaro herdou um páis devastado pela corrupção

Damares ainda defendeu sua campanha sobre prevenção da gravidez na adolescência por meio de abstinência sexual, em vez de métodos contraceptivos – muitas igrejas são contra esses métodos. Mas ela afirmou que "eu teria que ir para a cadeia ou para um hospício se eu dissesse que vou combater a gravidez precoce apenas com a abstinência."


    Veja Também

      Mostrar mais