Tamanho do texto

Datafolha apresentou frases ditas pelo presidente nos últimos meses; 88% disseram discordar de afirmação sobre 'fazer cocô dia sim, dia não'

Bolsonaro arrow-options
Alan Santos/PR - 1.9.19
Maioria dos brasileiros discorda de Bolsonaro em relação a Nordeste, cocô e filhos

Além de mostrar que houve  queda na aprovação do governo de Jair Bolsonaro (PSL), a pesquisa Datafolha divulgada nesta segunda-feira (2) apontou que a maioria da população discorda de declarações polêmicas dadas pelo presidente nas últimas semanas.

O instituto de pesquisa perguntou aos 2.878 entrevistados, entre os dias 29 e 30 de agosto em 175 municípios de todo o País, sobre o que eles achavam de quatro afirmações de Bolsonaro , dadas em suas entrevistas diárias a jornalistas na frente do Alvorada.

Uma delas foi sobre a preservação ambiental, quando o presidente disse que a solução era deixar de fazer cocô todos os dias: "É só você deixar de comer um pouquinho. Você fala para mim em poluição ambiental. É só você fazer cocô dia sim, dia não", disse Bolsonaro em 9 de agosto.

O Datafolha mostrou que 88% dos entrevistados discordam da declaração; 10% concordam; 1% não concordam nem discordam; e 2% não souberam responder. A pesquisa tem margem de erro de dois pontos percentuais, para mais ou para menos, e tem nível de confiança de 95%.

Leia também: Haddad venceria Bolsonaro com 42% se eleição fosse hoje, aponta Datafolha

Também dentro da questão ambiental, o Datafolha apresentou a seguinte declaração aos entrevistados: "As pessoas que têm mais cultura têm menos filhos. Eu sou uma exceção à regra, tenho cinco".

A afirmação do presidente foi dada também no dia 9 de agosto e 63% disseram discordar dele, enquanto 33% concordam. 3% não sabem responder e 1% disse não concordar nem discordar.

Nordeste

Antes de iniciar um café com jornalistas, ainda em julho, Bolsonaro disse, ao se referir sobre o Nordeste: " Daqueles governadores 'de paraíba', o pior é o do Maranhão . Tem que ter nada com esse cara".

A declaração gerou forte repercussão negativa e, de acordo com o Datafolha, 69% das pessoas entrevistadas discordam do presidente. 22% concordam; 8% não sabem; e 1% não concorda e nem discorda do que disse Bolsonaro sobre o Nordeste.

'Benefício' a Eduardo

Durante uma transmissão ao vivo nas redes sociais, em 18 de julho, Bolsonaro disse o seguinte sobre a indicação do deputado federal Eduardo Bolsonaro (PSL-SP) à embaixada brasileira nos Estados Unidos:

" Pretendo beneficiar um filho meu, sim . Pretendo, está certo?! Se puder dar um filé mignon ao meu filho, eu dou". O Datafolha também questionou aos entrevistados sobre a afirmação e novamente a maioria discordou: 70%.

Leia também: Um terço dos eleitores acha que Bolsonaro não age como deveria, revela pesquisa

Os que concordam com o presidente chegam a 27%, enquanto 2% não sabem opinar e 1% não concorda nem discorda.

Em um recorte maior da pesquisa com relação às afirmações, a rejeição caiu alguns pontos percentuais no Sul do país, região onde Bolsonaro teve maior votação com relação a Fernando Haddad (PT) no segundo turno em 2018.