Geraldo Alckmin
Marcelo Chello/CJPress/Agência O Globo
Geraldo Alckmin (PSDB) prestou depoimento


O ex-governadorGeraldo Alckmin (PSDB) prestou depoimento na sede do Ministério Público de São Paulo na tarde desta segunda-feira. Ele foi chamado como testemunha de um inquérito que apura a evolução patrimonialde Ricardo Salles , ministro do Meio Ambiente.

Leia também: Gestão Alckmin construiu viaduto até fazenda de empresa investigada na Lava Jato

Salles foi secretário do Meio Ambiente de São Paulo entre julho de 2016 e agosto de 2017, na gestão de Alckmin . Antes, trabalhou como assessor especial de Alckmin. A investigação do MP abrange o período entre 2012 e 2017.

Leia também: Doria diz que Alckmin deveria se licenciar do PSDB até conclusão de investigação

Na saída do MP, Geraldo Alckmin disse que "não teve nada a acrescentar (no depoimento), a não ser dizer o período em que ele trabalhou conosco". Afirmou também que o ministro "teve até um trabalho importante na área do meio ambiente com o fechamento dos lixões".

Leia também: MP-SP pede bloqueio de R$ 5,4 bilhões de Alckmin, Goldman e outras 28 pessoas

A defesa de Salles , segundo o G1 , negou qualquer irregularidade e afirmou que a convocação do ex-governador se deu por razão "claramente midiática".

O inquérito civil, instaurado pelo promotor Ricardo Manoel Castro, apura "indícios de enriquecimento ilícito de Ricardo de Aquino Salles quando no exercício de funções públicas ou ligadas a agentes públicos, sempre no Governo do Estado de São Paulo". O patrimônio de Salles, que passou de R$ 1,4 milhão em 2012 para R$ 8,8 milhões em 2018, chamou a atenção das autoridades.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Mostrar mais

      Comentários