Tamanho do texto

Deputado Bibo Nunes também enfrenta problemas com o partido e afirma que o presidente nacional da sigla o xingou por mensagem; entenda

Alê Silva arrow-options
Najara Araújo/Câmara dos Deputados
deputada Alê Silva

Após a expulsão de Alexandre Frota do PSL nesta terça-feira (13), mais uma parlamentar está ameaçada de ter que sair do partido: Alê Silva (MG), responsável pela denúncia de supostas candidaturas laranjas na sigla. De acordo com o jornal O Estado de São Paulo , a deputada trava um embate com o presidente nacional do PSL, Luciano Bivar (PSL-PE). 

Leia também: "Quem é Alexandre Frota? Sei nem quem é esse", diz Bolsonaro

Nas últimas semanas, o líder do PSL tirou Alê Silva da Comissão de Finanças e Tributação após ela ter faltado a uma discussão sobre a reforma da Previdência. A deputada afirma que sofreu um acidente e apresentou atestado médico, por isso, acredita que o motivo de ter sido excluída da Comissão foi outro. 

Alê Silva denunciou o suposto uso de candidaturas laranjas pelo PSL para desvio de verbas nas eleições de 2018, o que levou a investigações contra o ministro do Turismo, Marcelo Alvaro Antônio, e contra o próprio Bivar.

“Quem é ele para me castigar por uma ausência sendo que ele é dos que mais têm ausência na Casa? Eu entendi que ele me retaliou na comissão por eu ter feito as denúncias do ‘laranjal’ em Minas Gerais, que acabou por atingi-lo”, disse Alê ao jornal. “Se me expulsarem do partido, não importa. Continuo meu trabalho aqui dentro defendendo as pautas do governo. Sou leal ao Bolsonaro". 

Além de Alê Silva, outro parlamentar também enfrenta problemas com o presidente do partido. O deputado Bibo Nunes (RS) foi destituído por Bivar das Comissões de Turismo e de Ciência eTecnologia. O deputado também renunciou do cargo de vice-líder do partido, defendendo uma nova Executiva da sigla.

De acordo com o jornal, o embate começou por conta de uma disputa de forças no diretório do partido no Rio Grande do Sul, comandado pelo deputado Nereu Crispim. Nunes relatou que foi xingado ao cobrar Luciano Bivar por mensagem: "Vai tomar no c...", teria respondido o presidente da sigla. 

Leia também: PM condenado por extorsão está nomeado na vice-liderança do PSL na Alerj

Depois disso, Nunes entrou no conselho de ética do PSL contra Bivar, mas diz não acreditar que ele será punido. O deputado afirma ainda que o político de Pernambuco é do "nível de um coronel" e que a solução é que Bolsonaro retome o comando do partido.