Tamanho do texto

Presidente voltou a falar sobre assunto e insinuou que general era "comunista" em publicação feita nas redes sociais na manhã deste domingo

Mais uma vez, Bolsonaro se pronunciou pelas redes sociais arrow-options
Divulgação
Jair Bolsonaro tomou café da manhã com jornalistas na manhã desta sexta-feira (19)

O presidente Jair Bolsonaro voltou a dizer, neste domingo, que não criticou o povo nordestino ao citar"governadores de paraíba " antes de início de café da manhã com correspondentes da imprensa estrangeira.

Pelo Twitter,  Bolsonaro aproveitou a mensagem para atacar o general Luiz Rocha Paiva , integrante da Comissão de Anistia do governo federal que o criticara pelo comentário. Chamou-o de "melancia" — termo pejorativo para definir quem seria "verde" (neste caso, verde oliva, de militar) por fora e "vermelho" (esquerdista) por dentro.

Leia também: Público reage a comentário de Bolsonaro com frases exaltando Nordeste

"'Daqueles GOVERNADORES... o pior é o do Maranhão'. Foi o que falei reservadamente para um ministro. NENHUMA crítica ao povo nordestino, meus irmãos. Mas o melhor de tudo foi ver um único general, Luiz Rocha Paiva , se aliar ao PCdoB de Flávio Dino , para me chamar de antipatriótico. Sem querer descobrimos um melancia, defensor da Guerrilha do Araguaia, em pleno século XXI", escreveu o presidente na rede social.

Na sexta-feira (19), microfones captaram trecho de conversa do presidente com o ministro da Casa Civil, Onyx Lorenzoni . "Daqueles governadores de 'paraíba', o pior é o do Maranhão; tem que ter nada com esse cara", afirmou ele ao aliado. Alvo de críticas de nordestinos, incluindo artistas e políticos, Bolsonaro destacou mais tarde que se referia apenas a Flávio Dino, governador do Maranhão, e João Azevêdo, da Paraíba.

Leia também: Bolsonaro diz que imprensa "morre de saudade do PT"

Neste sábado, o general Rocha Paiva disse ao jornal "Estado de S. Paulo" que o comentário de Bolsonaro sobre os governadores nordestinos era "antipatriótico" e "incoerente".

“Tem que ter calma, mas mostrar para ele o quanto perdeu com essa grosseria com que menosprezou uma região do Brasil e seus habitantes. Um comentário antipatriótico e incoerente para quem diz 'Brasil acima de tudo'”, avaliou o militar, que negou ao jornal defender os governadores do Nordeste , mas sim, seus "irmãos nordestinos". “O Nordeste é o berço do Brasil. Sabia disto presidente?”

Leia também: Bolsonaro diz que não se referiu aos nordestinos com o termo "paraíba"

Não é a primeira vez que Rocha Paiva critica o governo de Jair Bolsonaro e os filhos do presidente. No começo de julho, o general disparou mensagem no WhatsApp na qual chamava o vereador Carlos Bolsonaro de "pau-mandado do Olavo", em referência ao ideólogo da direita Olavo de Carvalho, como informou o colunista da ÉPOCA Guilherme Amado.