Tamanho do texto

A parlamentar postou imagens ao lado do marido, o pastor Anderson do Carmo: "Minhas fotos ao lado dele sempre foram felizes e sorrindo"

Flordelis e Anderson do Carmo arrow-options
Reprodução/Facebook
Parlamentar fez postagem nas redes sociais para lembrar um mês da morte do marido

A pastora e deputada federal  Flordelis dos Santos de Souza fez postagens em suas redes sociais, nesta terça-feira, lembrando um mês da morte de seu marido, o também pastor Anderson do Carmo de Souza. Ele foi assassinado tiros dentro da casa da família, em Pendotiba, Niterói, na Região Metropolitana do Rio.

Leia também: Toffoli atende a Flávio Bolsonaro e suspende investigações baseadas no Coaf

"Minhas fotos ao lado dele sempre foram felizes e sorrindo. Infelizmente, hoje dói! Dói a dor da perda, dói a dor da saudade, a dor da falta que ele me faz. UM MÊS SEM MEU NIEL! Te amarei eternamente", escreveu Flordelis em suas redes sociais.

Filhos do pastor também fizeram postagens homenageando o pai e pedindo Justiça. Daniel dos Santos de Souza, único filho biológico de Anderson e Flordelis, escreveu um texto em seu Instagram. "Meu espírito pede JUSTIÇA todos os dias. Hoje completa um mês que tiraram você de mim", disse ele.

Luan Santos, filho adotivo do casal, também fez uma publicação em sua conta na rede social. "Que falta você faz. Mas não ficará assim. Deus fará Justiça imediata. Não ficarão impunes", escreveu o rapaz, que também é pastor.

Dois filhos de Flordelis, um biológico e outro adotado, estão presos por suspeita de participação na morte do pastor. Um deles, Flávio dos Santos Rodrigues, assumiu ter dado seis tiros no padrasto. Laudo feito pelo Instituto Médico Legal, no entanto, revelou que Anderson tinha 30 marcas de perfuração pelo corpo.

Leia também: "Da minha parte, está definido", diz Bolsonaro sobre filho na embaixada nos EUA

Um confronto balístico feito em uma pistola encontrada dentro da casa de Flordelis confirmou que ela foi usada na morte de Anderson. A arma foi encontrada no quarto de Flavio. O caso está sendo investigado pela Delegacia de Homicídios de Niterói e São Gonçalo.