Tamanho do texto

Glauber Braga afirma que não "retira uma palavra do que disse" ontem ao ministro da Justiça e garante que se for processado, vai lutar na Justiça

Glauber Braga
Reprodução/Twitter
Após fazer analogia de Moro com juiz de futebol, Glauber Braga declarou que o atual ministro da Justiça é um 'juiz ladrão'

Depois de protagonizar a confusão que resultou no fim da audiência com o ministro da Justiça e da Segurança Pública, Sergio Moro, na Comissão de Constituição e Justiça da Câmara, nesta terça-feira (3), o deputado Glauber Braga (PSOL-RJ) disse que vem sendo ameaçado. Ontem, o parlamentar chamou Moro de "juiz ladrão", o que causou alvoroço e serviu como deixa para o ministro sair da sala.

Leia também: Deputado entrega troféu a Moro na Câmara: "Maior estrela do combate à corrupção"

"Acordei com algumas ameaças de deputados bolsonaristas dizendo que vão me processar, entrar no conselho de ética", afirmou Glauber Braga nesta quarta-feira. "Se for aceito, o que eu não acredito, podem ter certeza que eu vou propôr a produção de provas, vou propor a convocação de testemunhas", declarou.

Ainda segundo o parlamentar, caso isso aconteça, "vai ser mais uma oportunidade de mostrar para todo mundo que Sergio Moro é um juiz ladrão". Por fim, o deputado completou reafirmando as acusações que fez na Comissão: "Eu não retiro uma palavra do que eu disse ontem", disse.

Ontem, em um longo discurso, após fazer uma analogia de Moro com um juiz de futebol, Glauber declarou que o atual ministro da Justiça "se corrompeu" e será lembrado pela história como um "juiz ladrão".

"O senhor vai estar nos livros de história como um juiz que se corrompeu, como um juiz ladrão. A população brasileira não vai aceitar como fato consumado um juiz ladrão e corrompido que ganhou recompensa para fazer com que a democracia brasileira fosse atingida", disse o parlamentar.

Leia também: Sergio Moro se nega a responder a pergunta de Gleisi Hoffmann na Câmara

Em resposta, parlamentares começaram a gritar, em apoio e em revolta à declaração. A sessão foi interrompida e Moro saiu da sala. Em entrevista ao jornal O Estado de S.Paulo , Moro afirmou que Glauber é "absolutamente despreparado".

"Acho que prestei informações, respondi, houve até alguns ataques, acho que a gente respondeu tudo. No final um deputado absolutamente despreparado, que não guarda o decoro parlamentar, fez uma agressão, umas ofensas que são inaceitáveis", disse Moro.

Leia também: Conheça Boca Aberta, o polêmico deputado que homenageou Moro com troféu na CCJ

"Infelizmente se teve de encerrar a sessão e a culpa é desse deputado absolutamente despreparado, Clauber, acho, Glauber alguma coisa [sobre Glauber Braga ], sabe Deus lá de onde veio isso aí”, completou o ministro.