Tamanho do texto

Orientação acontece pelo fato de os advogados ainda não terem tido acesso ao inquérito e por lutarem para transferi-lo para o sistema penitenciário

Delegacia de Homicídios
Ricardo Cassiano/Agencia O Dia
Advogado de Flávio dos Santos, suspeito do crime, orientou cliente a não comentar sobre o caso

A postura de Flávio dos Santos, filho da deputada federal Flordelis (PSD-RJ) , suspeito de ter matado o próprio pai, pastor Anderson do Carmo, deverá ser o silêncio. A orientação é de sua defesa, que ainda não teve acesso ao inquérito e luta para transferi-lo para o sistema penitenciário. Flávio está preso na carceragem da Delegacia de Homicídios de Niterói e São Gonçalo (DHNSG), desde o dia 17, em uma cela de quatro metros quadrados, segundo advogado Maurício Mayr.

Leia também: Polícia vai à casa de Flordelis para fazer perícia em carro de pastor

“O que nós da defesa dissemos para ele é que não falará mais nada sem a presença de seus advogados e se alguém quiser inquiri-lo, fazer uma acareação, ele vai se reservar ao direito constitucional de permanecer em silêncio. Eu acredito que o Flávio só vá prestar outro esclarecimento desses fatos quando o processo for remetido à Justiça e quando ele estiver fora desse ambiente de delegacia”, disse o advogado, após visitar o seu cliente, nesta quinta-feira (27).

À tarde, policiais da DHNSG estiveram na casa de Flordelis , levando intimações para  oito de seus filhos comparecerem à delegacia, nesta sexta-feira (28), para prestarem depoimento. Os agentes também pediram para examinar o carro do pastor Anderson, a fim de verificar o GPS do veículo, com objetivo de saber os últimos locais onde a vítima esteve.

Anderson foi morto no dia 16, atingido por diversos tiros, em sua própria casa. A polícia chegou a divulgar que o filho Flávio havia confessado o assassinato , mas agora sua defesa nega que ele tenha feito a confissão, que não contou com a presença de um advogado. Além de Flávio , também foi preso seu irmão Lucas dos Santos, suspeito de ter comprado a arma usada no crime.

Leia também: Advogados de filhos de Flordelis desistem de pedir transferência para presídio